Sábado, 02 de Março de 2013

 

O João Pedro é um velho conhecido do Clube do Património. Na verdade, quem pesquisar os arquivos do nosso blogue encontrará o relato da primeira visita do nosso Clube, realizada ao criptopórtico no dia 23 de outubro de 2009! É muito divertido rever essas imagens! Estávamos todos mais novos! Numa dessas fotos, lá aparece o João Pedro, junto ao retrato do imperador Trajano, a guiar-nos pelas galerias subterrâneas do Museu Nacional Machado de Castro. Desta vez, a proposta foi para darmos um passeio pela Alta à procura dos vestígios da antiga cidade de Aeminium. Começámos a nossa visita pelo antigo forum.

 

 

 

forum era a praça central das cidades romanas, o centro cívico, político, religioso e económico. Na imagem superior, podemos observar um modelo que reconstitui o antigo forum da cidade de Aeminium, edificado no preciso local onde atualmente se situa o museu. Para se construir o forum neste sítio foi necessário construir um criptopórtico, isto é, uma estrutura formada por galerias abobadadas sobrepostas com o objetivo de criar uma plataforma plana sobre a qual se construiram os edifícios públicos da cidade. Para melhor visualizar como seria o forum, o melhor é verem este video:

 

 Descemos então às galerias subterrâneas, onde distinguimos vestígios das diversas fases de construção do criptopórtico. Na verdade, os arqueólogos identificaram vestígios de um primeiro forum  do tempo do imperador Augusto que depois seria alargado no tempo de Cláudio, fazendo com que uma rua da cidade original, exterior ao forum, tenha ficado dentro do novo forum. 

 

 

 

Durante o percurso pelas galerias do criptopórtico, prestámos particular atenção às técnicas de construção e ao talhe das pedras, distinguindo-se claramente as chamadas pedras almofadadas, muito típicas do tempo de Augusto. Seguimos depois para um outro local onde constatámos mais uma vez alguns pressupostos básicos das conceções urbanísticas dos antigos romanos. As ruas retílineas cruzavam-se em ângulos retos, correndo no centro, no subsolo, uma cloaca que recolhia os esgotos domésticos e os escoava para a parte baixa da cidade, afastada da zona residencial. 

 

 

Na base do criptopórtico, já no exterior, visitámos um antigo fontanário. Parámos a imaginar como é que há cerca de dois milénios atrás este local deve ter sido muito aprazível, com umas belas vistas sobre o rio e à sombra do imponente e monumental criptopórtico. Seguimos depois para o local onde as escavações arqueológicas expuseram os vestígios de um antigo bairro romano, agora conservadas na área coberta pelo moderno edifício do museu e de acesso reservado. Nós tivémos o privilégio de visitar esta zona restrita, podendo ver os vestígios do que outrora foram as habitações romanas, com as ligações dos esgotos particulares à cloaca central, bem como o traçado geométrico dos antigos arruamentos.

 

 

Agora no exterior, passeámos pelas estreitas ruas da Alta, passando no largo de S. Salvador, onde hoje ainda se conserva a antiquíssima igreja medieval, muito provavelmente construída sobre o podium onde, no tempo dos romanos, terá existido um templo consagrado ao culto imperial, facto que se pode comprovar pela existência de um conjunto de pedras almofadadas na base da cabeceira da igreja que dá para a Couraça dos Apóstolos.


 


A caminhada pelas ruas envolventes permitiu-nos identificar a mais que provável localização do antigo anfiteatro de Aeminium, assinalada com a vermelho no mapa. O anfiteatro era um edifício público de grandes dimensões onde se realizavam diversos espetáculos muito do agrado dos romanos, como por exemplo lutas de gladiadores. As casas que foram sendo construídas ao longo dos séculos respeitaram os arruamentos romanos figuras 1,2,3,e 4) e aproveitaram para as paredes as estruturas do anfiteatro, sendo por isso possível identificar o perímetro e a arena da antiga construção.

 

    

 

Por fim, para terminar a nossa viagem pelo tempo dos romanos, identificámos a linha das antigas muralhas que seguia o traçado dos prédios de habitação da atual rua (figura 5). Foi daí, junto ao elevador do mercado que traz os passageiros da zona Baixa, que, admirando o casario da cidade, nos despedimos do João Pedro, agradecendo a excelente visita que nos propiciou. Obrigado e até à próxima!

 

 



publicado por CP às 13:28
Blogue oficial do Clube do Património da Escola Básica Eugénio de Castro - Coimbra
mais sobre mim
Março 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO