Quinta-feira, 09 de Dezembro de 2010

Da rua do Paço do Conde seguimos até à rua das Padeiras, sendo fácil imaginar a razão deste nome, pois aqui deveriam estar arruadas as padarias e os fornos de cozer pão.

 

Cortámos depois à direita, até à rua do Almoxarife. Esta palavra de origem árabe designava o cobrador dos impostos reais. Após a revolução republicana, em 1911, a Câmara Municipal mudou o nome da rua para rua António Augusto dos Santos, nome de um empregado do comércio, conhecido no seu tempo por ser um adepto fervoroso dos ideais republicanos. No entanto, a população continuou a chamar a rua pelo antigo topónimo. Assim, em 1942, a Câmara restituíu a esta rua o seu antigo nome: rua do Almoxarife.

 

A rua do Almoxarife liga a rua das Padeiras à rua Eduardo Coelho (1835 - 1889), tipógrafo e jornalista que nasceu em Coimbra exactamente na rua que tem hoje o seu nome e que fundou o Diário de Notícias em 1865. Esta rua era a antiga Rua dos Sapateiros, que já tinha sido anteriormente a rua dos Pintadores. Em baixo, podemos ver uma caricatura de Eduardo Coelho, da autoria de Rafael Bordalo Pinheiro, incluída no «Álbum de Glórias», bem como uma reprodução do 1º número do DN.

 

 

A rua Eduardo Coelho ramifica para uma ruela chamada Rua Velha, antigamente conhecida por Rua Velha dos Sapateiros. Aí, admirámos uma antiga porta manuelina que está actualmente inserida num antigo edifício reabilitado recentemente para acolher durante a noite os sem-abrigo. A casa está muito bem recuperada, é pena é que as paredes e a porta estejam já grafitadas.



publicado por AS às 10:38
Blogue oficial do Clube do Património da Escola Básica Eugénio de Castro - Coimbra
mais sobre mim
Dezembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO