Sexta-feira, 31 de Março de 2017

WP_20170331_15_19_45_Pro.jpg

   Esta semana regressámos ao Exploratório para visitar uma divertida e muito educativa exposição sobre.... pintainhos! Isso mesmo, pintainhos! Esta mostra intitula-se «Sair da Casca» e pretende dar a conhecer o processo de nascimento dos pintos. O seu desenvolvimento embrionário demora cerca de 21 dias, após o que os pintainhos estão prontos para Sair da Casca!

WP_20170331_15_18_56_Pro.jpg

   Claro que foi uma enorme emoção para todos, ninguém consegue resistir a estes simpáticos bichinhos e, mal chegámos ao Exploratório, logo nos precipitámos na direção da «maternidade» onde, de um lado, estavam uns ovos a chocar sob o calor fornecido por uma lâmpada de infravernelhos que substituía o calor da galinha. Ao lado, estavam uns pintainhos já nascidos, com poucos dias, em diferentes fases de crescimento.

WP_20170331_15_19_20_Pro.jpg

   Depois de algumas explicações dadas pelas nossas guias, quando nos convidaram a segurar entre as mãos os pequenos bicharocos, não conseguimos conter a emoção! Todos nos emocionámos com a experiência de apertar entre os dedos aqueles animais tão frágeis e com uma penugem tão macia! Tanto mais quanto, à exceção da Constança que vive numa quinta onde priva com imensos animais, a maior parte de nós vive na cidade onde, neste ambiente urbano, é raro senão impossível este contacto tão próximo com os animais.

WP_20170331_15_24_24_Pro.jpg

  À medida que íamos experimentando estas sensações inesquecíveis, lá fomos aprendendo alguma coisa sobre ovos, galinhas, pintainhos, óvulos, galos e outras coisas parecidas! Assim, quando uma galinha põe um ovo, este tem uma temperatura próxima dos 40º C. O ovo de galinha tem cerca de 4,5 cm de diâmetro, o que se pode considerar um tamanho médio, pois o ovo mais pequeno é o do beija-flor, com apenas 1 cm, sendo o da avestruz o maior, rondando os 20 cm.

WP_20170331_15_23_19_Pro.jpg

   Desde que é fertilizado, o ovo de galinha demora 21 dias até ao nascimento do pinto. A casca do ovo, que terá que ser perfurada pelo bico do pintainho a partir do interior, sendo para o efeito dotado de uma espécie de capa dura e reforçada no seu frágil bico, é muito resistente, sendo composta principalmente por carbonato de sódio. 

WP_20170331_15_16_27_Pro.jpg

   Uma galinha normal põe, em média, 300 a 325 ovos por ano. A cor da gema depende da dieta da galinha. Se a ração tiver predominante trigo, a gema será mais clara. Se a farinha tiver na sua composição mais milho, então a gema será de um amarelo mais escuro.

WP_20170331_15_21_08_Pro.jpg

   Os ovos são alimentos muito saudáveis, pois conservam os músculos fortes, ajudam o funcionamento do cérebro e da memória, bem como auxiliam o corpo a produzir energia. Além disso, também ajudam ao bom funcionamento do sistema imunitário e contribuem para uma visão com boa acuidade. Toca a comer ovos!

WP_20170331_15_20_15_Pro.jpg

   Os ovos fornecem igualmente vários tipos de vitaminas e minerais, proteínas de qualidade, gorduras não saturadas e antioxidantes. Em termos nutritivos são um alimento que somente é ultrapassado pelo leite materno, devendo fazer parte de uma dieta saudável. Vai mais um ovo? Cozido, escalfado, estrelado, mexido, em omelete, gemada ou até cru, são imensas as maneiras de os cozinhar.

WP_20170331_15_32_20_Pro.jpg

   De seguida, subimos até ao auditório para assistirmos à projeção de um filme interessantíssimo sobre o processo de gestação do pintainho, desde a fecundação até ao nascimento.

WP_20170331_15_36_21_Pro.jpg

   Igualmente divertido foi observar uma série de ovos através de um ovoscópio. Trata-se de um aparelho que emite uma luz intensa que se faz incidir na base do ovo de modo a que se torna possível observar o que se encontra no seu interior. Deste modo, podemos espreitar os pintainhos nas diferentes fases da gestação.

WP_20170331_15_55_42_Pro#1.jpg

   Por fim, já no laboratório, passámos à parte prática, realizando um conjunto de experiências. Em primeiro lugar, fizemos "autópsias" aos ovos, quer dizer, cada grupo partiu um ovo, ainda não fertiçizado, pelo que não "assassinámos" nenhum pintainho, e dividimos os óvulos (é assim que se devem designar) nos seus sete constituintes! Depois, realizámos a experiência mais divertida, a dos ovos saltitantes! Os óvulos foram previamente colocados numa imersão de vinagre. Desse modo, o ácido corroeu a casca e o que ficou parece uma bola de boracha que inclusivamente saltita quanda largada no tampo da mesa!

WP_20170331_16_19_00_Pro#1.jpg

   O último momento da nossa visita tinha como objetivo testar a resistência da estrutura do ovo. Para isso, colocámos o ovo numa prensa, colocando sobre a plataforma superior um conjunto de pesos, para verificar qual era o ponto de rutura. Querem acreditar que foram quase 5 Kg?

 

 Para a redação deste texto foram utilizadas as informações escritas nos diversos painéis que acompanhavam a exposição.



publicado por CP às 21:03
Blogue oficial do Clube do Património da Escola Básica Eugénio de Castro - Coimbra
mais sobre mim
Março 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
13
14
15
16
18

19
20
21
22
23
25

26
27
28
29


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO