Sexta-feira, 10 de Outubro de 2014

CIMG5529.JPG

"Liberdade" é o nome da exposição patente no Colégio das Artes, na Alta da Cidade, que o nosso clube visitou esta sexta-feira. O edifício onde atualmente funciona o Departamento de Arquitetura da Universidade tem uma longa história que um dia conheceremos mais em pormenor. Fica prometida uma visita para conhecer este espaço que já foi o Real Colégio das Artes, foi quartel, Liceu e Hospital! Atualmente, além do Departamento de Arquitetura, está aqui alojado o moderno Colégio das Artes que, apesar de recuperar uma designação antiga, nada tem com o seu antecessor do séc. XVI.

CIMG5479.JPG

O objetivo da nossa visita foi visitar a exposição comemorativa do 25 de Abril de 1974 organizada conjuntamente pela Universidade de Coimbra, o CAPC e o Centro de Documentação 25 de Abril.

A exposição articula, de um modo muito feliz e cativante, cartazes de propaganda política e partidária dos tempos agitados que se seguiram à Revolução com obras de artistas plásticos contemporâneos.CIMG5486.JPG

Após a conquista da Liberdade, viveu-se no nosso país um período de grande entusiasmo revolucionário e de grande agitação nas ruas a que ninguém ficou indiferente. Todos sentiam que se vivia um momento de enorme importância histórica que teve grande impacto noutras regiões da Europa e do Mundo.

Os cartazes, cedidos pelo Centro de Documentação 25 de Abril, testemunham esse entusiasmo e essa agitação. As ruas foram o espaço desse confronto ideológico.

CIMG5521.JPG

 A população sedenta de Liberdade reclamava direitos de cidadania, repudiava os tempos da ditadura e toda a gente se manifestava. As ruas encheram-se de cartazes apelando ao voto, ao empenhamento cívico e à luta pela Liberdade.

Fundaram-se muitos partidos, alguns sairam da clandestinidade depois de terem sido criados ainda antes da Revolução, outros tiveram uma existência efémera e desapareceram rapidamente, mas outros ainda hoje existem e são protagonistas ativos da nossa vida democrática e parlamentar.

CIMG5500.JPGNa conceção destes cartazes participaram muitos artistas plásticos que não quiseram, naturalmente, ficar à margem dos acontecimentos. A arte e os artistas saíram, verdadeiramente, à rua. As paredes foram pintadas com temas políticos e partidários que o tempo já desgastou mas que as fotografias permitem recordar. Um dia visitaremos o Centro de Documentação 25 de Abril onde apreciaremos, entre muita outra documentação histórica, fotografias dessas pinturas murais.

WP_20140718_003.jpg

Na foto mais acima, podemos ver a Joana e a Ana Margarida enquadrando um famoso cartaz da autoria de Marcelino Vespeira (1925-2002), um dos mais relevantes artistas do séc. XX, referência incontornável de movimentos como o surrealismo e o neo-realismo. Este cartaz é muito conhecido e ilustra muitos dos manuais de História de Portugal, pelo que é bem conhecido dos alunos. A seguir, está uma fotografia de um cartaz de João Abel Manta, outro grande artista português, que celebra a aliança entre os populares e os militares do Movimento das Forças Armadas.

CIMG5528.JPGA originalidade desta exposição, no entanto, resulta do facto de intercalar estes cartazes históricos com outras produções plásticas contemporâneas, algumas adotando igualmente a forma de um cartaz, como é o caso da série de Alice Geirinhas, uma artista que já conhecemos muito bem de outras exposições e que usa uma linguagem artística com aproximações claras à banda desenhada, como podemos constatar na imagem que se segue.

CIMG5515.JPG

 

Outro autor que prendeu a nossa atenção foi Paulo Mendes, com a sua série do senhor S que remete imediatamente para a memória de Salazar. O Senhor S é uma figura algo sinistra, vestida com trajes antiquados e fotografada no ambiente frio de um museu repleto de animais empalhados e símbolos nacionalistas, tornando-se evidente a ironia crítica com que é fixada a memória dos tempos da Ditadura.

CIMG5530.JPG

 

Outros artistas recorreram a outras formas de expressão que não o cartaz. É o caso de António Olaio que apresenta uma pintura a óleo em que se retrata a si próprio, sem cabeça, com o traje académico dos doutorandos da Universidade e empoleirado numa cadeira (cátedra). Ao lado, um tablet exibe um pequeno video com a mesma cena, mas agora com a exuberância do movimento da capa a esvoaçar.

CIMG5523.JPG

 

Destaque ainda para Nuno Sousa Vieira, um jovem artista contemporâneo que é já um valor seguro. Quem quiser conhecer outra obra sua pode visitar o café de Santa Cruz onde, até ao final do mês, está patente uma intervenção da sua autoria nesse edifício histórico. Aqui, apresenta-nos uma janela que, cortada, dobrada e sobreposta, produz uma confusão de planos que nos perturba, pois que o nosso olhar, em vez de atravessar a transparência dos vidros de uma janela, vê a nossa própria imagem refletida num espelho.

CIMG5502.JPG

Sendo impraticável referenciar aqui todos os autores, e ilustrar o texto com fotografias alusivas a todos, resta-nos convidar os nossos leitores e os familiares do nossos sócios a visitarem a exposição. Podemos recomendar os nomes de outros artistas que gostámos, como Maçãs de Carvalho e José António Bandeirinha, autores que trabalham a imagem do mais poderoso ícone revolucionário do nosso tempo, Che Guevara, o mártir da Revolução e da Liberdade. Menção ainda para Pedro Pousada e Hugo Canoilas.

CIMG5496.JPGUm nome que não podemos deixar de referir é o de Armando Azevedo. Natural de Viseu, onde nasceu em 1946, foi um dos membros mais ativos do CAPC na década de 70 do século passado. Nesses anos muito agitados, expressou a sua criatividade de múltiplas maneiras, explorando caminhos inovadores no campo do desenho, pintura, colagem e intervenções públicas. A performance foi uma das áreas onde o seu espírito pioneiro se manifestou. Uma das suas obras que mais nos impressionou nesta exposição, além das cadeiras afixadas na parede e forradas com emblemas partidários e imagens de santinhos, foi o livro de artista, datado de 1981. É com uma fotografia dessa obra que nos despedimos.

CIMG5495.JPG

 

 

 



publicado por CP às 21:45
Blogue oficial do Clube do Património da Escola Básica Eugénio de Castro - Coimbra
mais sobre mim
Outubro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
13
14
15
16
17

19
20
21
22
23
24

26
27
28
29
30
31


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO