Sábado, 27 de Março de 2010

Ontem, fomos à Casa-Museu Miguel Torga.

 

 

 

Fomos a pé pela Quinta de S. Jerónimo. Chovia imenso e apanhámos uma grande molha. Mas não há nada que impeça os passeios da malta do património. Faça chuva ou faça sol, contra ventos e marés, nada nos fará ficar na escola quando temos uma visita marcada!

 

A Casa-Museu Miguel Torga fica na praceta Fernando Pessoa. Quando chegámos, já o Sol raiava e começámos por identificar, no jardim da moradia, a planta que inspirou o apelido literário do médico Adolfo Rocha. Não foi fácil (nós somos meninos da cidade) e depois de apontarmos para tudo o que era verde e estava no canteiro, desde roseiras a eucaliptos, lá acabámos por identificar a planta, plantada pelo próprio poeta transmontano:

 

O nome Miguel foi o poeta-médico buscá-lo a Miguel de Unamuno e Miguel de Cervantes.

 

Fomos recebidos por uma senhora muito simpática (alguém se lembra do nome?) que nos levou para um pequeno auditório onde assistimos a uma projecção sobre a vida do poeta.

 

De seguida, passámos à sala de jantar, onde ficámos a saber que a esposa do poeta, a professora Andrée Crabbé Rocha, era muito admirada pelos dotes culinários. Naquela sala de jantar, muita gente famosa petiscou, como por exemplo, segundo nos foi dito, o Dr. Mário Soares, antigo presidente da República, ou Manuel Alegre, actual candidato à presidência e também famoso poeta:

Ao fundo, pendurado na parede e meio escondido pelo candeeiro, está um quadro de Dórdio Gomes: O Ceifeiro.

 

No primeiro piso, visitámos o escritório de Miguel Torga e ficámos muito intrigados com a máquina de escrever! Não se esqueçam que nós já somos do tempo do computador e do processador de texto!

 

Na fotografia de baixo, podemos ver o Raúl a posar ao lado de um pequeno quadro de Domingos Alvarez, um dos mais importantes pintores portugueses do séc. XX. Do lado direito da foto aparece o João Tiago. Parece um zombie mas não é, é o nosso João!

 

 

Ainda tivemos tempo para espreitar o jardim, onde Torga passava horas infindas a cavar. O poeta era muito apegado à terra e à lavoura. A um canto do jardim, ainda se podem ver as casotas onde guardava os seus cães de caça.

 

Assim concluimos mais uma visita. Desejamos a todos os nossos sócios e familiares uma Páscoa muito feliz! Até breve!



publicado por CP às 18:56
Domingo, 14 de Março de 2010

Regressámos a Santo António dos Olivais com o objectivo de trazer o painel de azulejos que tínhamos feito com a ajuda do Lourenço e do Francisco. Na foto debaixo podem ver o nosso novo sócio: o Mário.

 

Fomos informados que o Francisco levaria o painel para a nossa escola. Claro que não demos a viagem por perdida, pois visitámos o interior da igreja, contemplando os painéis que foram recentemente restaurados. Podemos ver na imagem que se segue um painel alusivo ao milagre de Santo António, pregando aos peixes.

 

Seguidamente, visitámos a sacristia. Aí, encontrámos um padre franciscano, italiano, que, quando soube que o nosso amigo Mário também é italiano, desatou numa conversa muito animada. Nós não entendemos nada, a não ser «Berlusconi»....

 

No exterior, visitámos o belo presépio.

 

Assim terminou mais uma visita! Para a semana, ficamos na escola a preparar a visita à casa-museu Miguel Torga e a actualizar o nosso blog. Prometemos textos e desenhos novos, nomeadamente sobre a visita de estudo que, no dia 11, fizemos ao Centro Interpretativo da Batalha de Aljubarrota  e ao mosteiro de Alcobaça. Adeus!



publicado por CP às 17:34
Sábado, 06 de Março de 2010

 

Desta vez, conforme anunciado, fomos ao Museu Académico. Recebemos um novo sócio  - o Vítor - e fomos acompanhados pelo Dr. António Marques, uma antiga glória da Associação Académica de Coimbra. Era ele afinal o «Homem das Peúgas»! Podem vê-lo na fotografia que se segue, na final da taça de Portugal de 1969, um dos momentos altos da história centenária da AAC e do movimento  estudantil da nossa cidade.

 

Quando chegámos ao Museu, situado no antigo mosteiro de S. Jerónimo, onde hoje estão instalados diversos departamentos e secções da Universidade e onde antes funcionavam os Hospitais da Universidade de Coimbra, fomos recebidos pelo sr. António Seabra.

 

O nosso guia começou por nos chamar a atenção para os magníficos azulejos do séc. XVIII, mas nós queríamos mesmo era visitar a sala de troféus.

 

Vimos taças para todos os gostos e de todas as modalidades, mas a mais importante é, sem dúvida, a 1ª taça de Portugal da Federação Portuguesa de Futebol, conquistada em 1939 pela equipa da nossa cidade!

 

Também encontrámos uns troféus um bocado ... esquisitos que bem podem comprovar a irreverência do humor estudantil:

 
 

O Dr. Marques licenciou-se em Direito enquanto jogador da AAC e  provou-nos que é possível ser um bom estudante e um bom desportista. Foi esta a lição mais importante da nossa visita:

 

Visitámos a sala dedicada ao fado e à guitarra de Coimbra, com uma referência especial ao Augusto Hilário e ao António Menano:

 

Vimos a cabra partida e guardada num pequeno cubículo:

 

Antes da despedida, ainda visitámos uma sala consagrada ao poeta Luís de Camões:



publicado por CP às 19:13
Terça-feira, 02 de Março de 2010

 

Nas férias do Natal, fui a Paris. O Museu do Louvre foi um dos locais que eu visitei. É um dos maiores museus do Mundo. Quando lá cheguei, fiquei logo impressionado com a grande fila que havia para a entrada no Triângulo Central.

 

        Mal entrei, passei por um sistema electrónico que permite comprar bilhetes e fiquei surpreendido com o preço para entrar num museu que quer ser visitado por todos: 9 euros!

 

        Comecei a visita pela secção de Pinturas Francesas, Italianas e Espanholas. Vi muitas pinturas!

 

        O meu pai disse-me que quando visse muita gente seria sinal de que estávamos perto da Mona Lisa, o célebre quadro de Leonardo da Vinci também conhecido como La Gioconda.

 

E foi verdade! Eu fiquei muito triste porque só vi a testa da grande pintura! Mas, quando passei ao lado, consegui ver a Mona Lisa e reparei que, seja qual for o lado  em que estejamos, ela está sempre a olhar para nós!

 

Prosseguindo,  e já que falei em pinturas francesas, vi A Liberdade Guiando o Povo, de Eugène Delacroix e A Jangada de Medusa, de Théodore Géricault. Por fim fui às recordações dos romanos e egípcios. 

 

[texto corrigido]



publicado por CP às 21:45
Segunda-feira, 01 de Março de 2010

Avisam-se todos os sócios do Clube do Património que na próxima sexta-feira, dia 5 de Março, pelas 14:30, sairemos da escola rumo ao Museu Académico. Todos devem levar senhas de autocarro e boa disposição. Seremos acompanhados e guiados por um convidado mistério... Deixo uma pista:



publicado por CP às 13:25
Blogue oficial do Clube do Património da Escola Básica Eugénio de Castro - Coimbra
mais sobre mim
Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26

28
29
30
31


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO