Terça-feira, 07 de Dezembro de 2010

 

Por entre ruas estreitas e casas degradadas, lá seguimos o nosso passeio, até chegarmos à Rua dos Esteireiros. Esta rua, segundo o topónimo deixa entender, deveria albergar os artesãos que produziam esteiras, isto é, um «tecido grosseiro, feito de matérias vegetais, como por exemplo, pequenas tábuas, palha, vime, junco, e que servia para forrar ou cobrir superfícies diversas».

 

Regressámos à Praça do Comércio, onde tirámos uma fotografia de grupo nas escadarias da igreja de Santiago. Esta igreja é um excelente exemplar do românico de Coimbra e é uma das mais antigas igrejas da nossa cidade. O templo foi sagrado em 1206, no tempo de D. Sancho I, mas já antes aí teriam existido outros edifícios que foram danificados e destruídos ao longo dos tempos. A cabeceira da igreja foi amputada, em 1861, para se construir a actual rua Ferreira Borges. O interior desta igreja foi palco de um dos mais belos episódios da nossa história quando, nas vésperas da batalha de Alfarrobeira (1449), o regente D. Pedro, duque de Coimbra, fez um juramento de sangue com o seu amigo, D. Álvaro Vaz de Almada, conde de Avranches e cavaleiro da Ordem da Jarreteira, celebrando a profunda  amizade que os unia, prometendo mutuamente que não sobreviveriam um ao outro na batalha que iriam travar contra as tropas de D. Afonso V. Na verdade, ambos morreriam em Alfarrobeira.

 

Vejam agora como era a igreja no séc. XIX, antes do restauro a que foi submetida:



publicado por CP às 09:11
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




Blogue oficial do Clube do Património da Escola Básica Eugénio de Castro - Coimbra
mais sobre mim
Dezembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO