Terça-feira, 23 de Novembro de 2010

(continuação)

 

Saímos da Jardim da Sereia contemplando o bonito arco de entrada com três estátuas representando as três virtudes: a Caridade, a Fé e a Esperança. Lamentámos ainda que os dois torreões laterais com pinturas trompe-l'oeil sejam vítimas dos graffitis. Em baixo, podemos ver duas fotografias mostrando o Jardim da Sereia em 1910 e na actualidade:

 

 

 

 

Atravessámos a Praça da República, não sem reparar num antigo quiosque de venda de jornais e tabaco.

 

 

Iniciámos aqui a descida da Avenida Sá da Bandeira. Esta avenida foi inaugurada em 1889 e ligava a actual Praça da República (antiga Praça D. Luís) ao mercado D. Pedro V.

 

Ainda são visíveis alguns torreões que ladeavam a avenida da Quinta de Santa Cruz, como este que em baixo mostramos e que se conserva anexo à sede da Polícia Municipal.

 

Mais ou menos a meio da avenida, encontramos o monumento aos mortos da Grande Guerra de 1914 - 1918. Este monumento foi inaugurado em 1932 e é da autoria do arquitecto António Varela e do escultor Luís Fernandes. Vimos depostas na base do monumento algumas coroas de flores, em homenagem aos mortos da guerra, pois no dia 11 de Novembro assinalara-se o armistício.

 

Mais uma vez, não pudemos deixar de reparar no estado de decadência e abandono de algumas moradias numa das mais importantes avenidas da nossa cidade.

 

No fim da avenida, podemos observar uma das mais antigas escolas primárias de Coimbra que comemora agora o seu centenário: a escola do 1º ciclo de Santa Cruz.

 

 

Ao centro da avenida, foi colocado um monumento ao poeta Luís de Camões que tem uma história muito conturbada. O monumento foi inaugurado em 1880 para comemorar o tricentenário da morte do poeta, efeméride que serviu aos republicanos para promoverem uma intensa campanha de propaganda contra a Monarquia. Foi então colocado na Alta da cidade, junto da Porta Férrea. Seria desmantelado em 1948 quando das obras de demolição da Alta e de construção da Cidade Universitária, ficando em depósito até 1983, quando foi colocado num cantinho do passeio, junto à cerca do Jardim Botânico, na Alta, próximo do Instituto justiça e Paz (antigo CADC). Como esse sítio foi julgado pouco digno, recentemente foi colocado no fim da Avenida Sá da Bandeira.

 

(continua)



publicado por CP às 14:50
Blogue oficial do Clube do Património da Escola Básica Eugénio de Castro - Coimbra
mais sobre mim
Novembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

22
24
26
27

28
30


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO